A INFLUÊNCIA DO TEOR DE CAL HIDRATADA NAS

3y ago
44 Views
2 Downloads
567.30 KB
12 Pages
Last View : 16d ago
Last Download : 4m ago
Upload by : Sabrina Baez
Transcription

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCOCENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIASDEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVILA INFLUÊNCIA DO TEOR DE CALHIDRATADA NAS PROPRIEDADES DEARGAMASSAS DE CIMENTO, CAL EAREIAKaroline Alves de Melo - DoutoradoAnderson Francisco de Lima Andrade - ICEguinaldo Marques de Lira - ICMarylinda Santos de França - ICMaílson de Macedo Queiroz - ICArnaldo Manoel Pereira Carneiro, Prof.

GRUPO DE TRABALHO Continuidade da linha de pesquisa deargamassas para recuperação de obrashistóricas. Trabalhopublicado no Structural Analysis ofHistorical Constructions, New Delhi 2006. Study ofmortars for repair by anastylosis of ruins of Our Ladyof Nazareth Church (Almagre Ruins), Cabedelo,Paraíba, Brazil. Bonilla, Tamara Maria de Andrade - UFP E

OBJETIVONo presente trabalho buscou-seavaliar as propriedades nos estadosfresco e endurecido de argamassasmistas utilizando como aglomerantecimento e cal.

MATERIAIS Cimento CP II Z 32 cimento compostocom pozolanas Cal hidratada do tipo CH II

MATERIAIS Areia quartzosa

MISTURAS Dosagem em massaArgamassaTraço emvolumeTraço :1,12:8,15cimento:cal:areia

ENSAIOS NO ESTADO FRESCO Consistência: Determinação de H para d 250 mm0,1860,1960,242Aglomerante/agregado:- Argamassa A : 1:0,5:6 – 1:4- Argamassa B: 1:1:6 – 1:3- Argamassa C: 1:2:6 – 1:2Argamassa B teorlimite de cal

ENSAIOS NO ESTADO FRESCO Massa específica Teor de cal massa específica:- formação de CaCO3 na carbonataçãodo Ca(OH)2 – maior peso molecular;- aumento do teor de cal hidratada eredução do teor de agregado – massaespecífica da cal hidratada superior à daArgamassa Massa específica(kg/m³)A2280,1B3065,3C3080,4areia.

ENSAIOS NO ESTADO FRESCO Variação de massa- Arg. A perda de massa: quantidade de água, quantidade de cal;- Arg. B perda de massa: relação água/materiais secos;- Arg. C quantidade deágua do que Arg. B;- Comportamento semelhantedas argamassas B e C emidades avançadas

ENSAIOS NO ESTADO ENDURECIDO Capilaridade- Arg. A capilaridade: preenchimento dos vazios pelos produtos dahidratação do cimento;- Arg. B e C menor quantidade de poros preenchidos – processo decarbonatação é lento

ENSAIOS NO ESTADO ENDURECIDO Resistência àcompressão Resistência àtraçãoArg. C quantidade de cimento pode tercontribuído para a redução da resistência –cimento pozolânico

CONCLUSÕES Usodamecânicacal trializadas; Uso do cimento processo de endurecimento nãoé tão lento como nas argamassas puramente decal;Assim: As argamassas estudadas são compatíveispara a utilização em obras de restauros deedificações centenárias.

Teor de cal massa específica: - formação de CaCO3 na carbonatação do Ca(OH)2 – maior peso molecular; - aumento do teor de cal hidratada e redução do teor de agregado – massa específica da cal hidratada superior à da areia. Argamassa Massa específica (k

Related Documents:

INFLUÊNCIA DO TEOR DE UMIDADE E TEOR DE CINZAS NA GERAÇÃO DE ENERGIA TÉRMICA DE SERRAGEM DOI: 10.19177/rgsa.v9e0I2020692-702 Karoline Fernandes da Silva¹ Debora Cristina Bianchini² RESUMO A biomassa florestal realiza um balanço

dependentes deste teor. Em softwoods (coníferas), o teor de umidade do alburno é maior do que no cerne, enquanto, em hardwoods (folhosas), a diferença entre o teor de umidade destes, depende da espécie (1). Após o abate da árvore, a madeira tende naturalmente a equilibrar-se com a umidad

Avaliar a influência do teor de sais solúveis sobre o desempenho de um sistema de pintura epóxi multicamada aplicado em aço carbono nas seguintes faixas: Condição Faixa proposta de teor de sais Referência normativa A Substrato com teor até 20 mg NaCl /m² Norsok M-501 (2012), tabela 3 –salt

Na dissertação apresentada, pretende-se analisar, por via laboratorial, a influência do teor de matéria orgânica na redução dos assentamentos por fluência do solo mole do Baixo Mondego quando submetido a pré-carga. Os parâmetros objeto de análise são o teor em matéria or

Figura 2 - Teor de cobre (mg/L) das aguardentes após seis meses de armazenamento em barris de eucalipto . Tabela 2 - Porcentagem de redução do teor de cobre após o envelhecimento . Amostras Redução do teor de cobre (%) E. paniculata 47 E. pilularis 16 E. pyrocarpa 5 E. resini

Na Figura 3 está apresentado o gráfico de índice de fluidez relativo em função do teor de reciclado obtido de peças rotomoldadas. Observa-se que o índice de fluidez reduziu com o aumento do teor de reciclado, sendo esta redução superior a 30% na am

(v c 230 m/min, ap 0,6 mm e f 0,1 mm/volta), garantindo assim, como única fonte de variação, o teor de níquel. Os resultados mostram que a vida da ferramenta diminui com o aumento do teor de níquel e que o principal mecanismo de desgaste da f

Bob: Ch. 01Processes as diagrams Ch. 02String diagrams Ch. 03Hilbert space from diagrams Ch. 04Quantum processes Ch. 05Quantum measurement Ch. 06Picturing classical processes